EUA compram mais detectores de explosivos para aeroportos

Artefatos que custaram US$ 35 mi serão usados para frustrar atentados terroristas

15 de abril de 2010 | 21h16

Reuters

 

WASHINGTON- O Departamento de Segurança Interior (DHS, na sigla em inglês) afirmou nesta quinta-feira, 15, que comprará mais de 1.200 artefatos adicionais para detectar resíduos de explosivos, que serão usados em aeroportos para frustrar planos terroristas.

 

Os equipamentos custaram US$ 35,5 milhões, proveniente do valor reservado pela lei de estímulo econômico que o presidente Barack Obama promulgou no ano passado.

 

A administração de Segurança no Transporte, que revisa passageiros e bagagens nos aeroportos americanos, atualmente usa mais de 7.000 artefatos semelhantes.

 

O DHS aumentou a segurança aeroportuária em todo o país após o incidente de Natal, quando um nigeriano tentou explodir um voo comercial com destino a Detroit com uma bomba escondida em sua roupa.

 

A agência já anunciou planos para comprar centenas de scanners de corpo para detectar explosivos escondidos, além de elevar o número de revistas em aeroportos.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAdetectoresexplosivosaeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.