EUA condenam ataque a escola da ONU em Gaza

Ao menos15 palestinos abrigados no local morreram

REUTERS

30 de julho de 2014 | 17h24

A Casa Branca condenou o bombardeio a uma escola da Organização das Nações Unidas (ONU) em Gaza nesta quarta-feira que, segundo estimativas de autoridades locais, matou pelo menos 15 palestinos abrigados no local.

"Estamos extremamente preocupados que milhares de palestinos desabrigados que receberam aviso do Exército israelense para deixarem suas casas não estejam seguros em abrigos designados pela ONU em Gaza", disse a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Bernadette Meehan.

"Condenamos também os responsáveis por esconder armas em instalações das Nações Unidas em Gaza."

O chefe da Agência de Obras Públicas e Socorro das Nações Unidas, que dirige a escola, disse que a avaliação inicial da organização era de que a artilharia israelense atingiu o edifício.

No entanto, os Estados Unidos, em sua declaração condenando o bombardeio, não atribuíram a responsabilidade pelo ataque.

Cerca de 3.300 palestinos, incluindo muitas mulheres e crianças, foram se refugiar na escola no campo de refugiados de Jabalya quando ficaram sob fogo por volta do amanhecer, segundo a agência da ONU.

Uma porta-voz militar israelense disse que os militantes dispararam morteiros da vizinhança da escola e as tropas atiraram de volta em resposta.

(Reportagem de Steve Holland e Mark Felsenthal)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACONDENAATAQUEGAZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.