EUA condenam ocupação de Mossul e consideram situação 'extremamente' grave

Os Estados Unidos condenaram nesta terça-feira a tomada da cidade iraquiana de Mossul por insurgentes islamitas sunitas, disseram apoiar "uma resposta forte e coordenada para reverter essa agressão" e ofereceram assistência ao governo do Iraque.

REUTERS

10 de junho de 2014 | 15h41

"Os Estados Unidos estão profundamente preocupados com os eventos que ocorreram em Mossul nas últimas 48 horas, onde elementos do Estado Islâmico do Iraque e do Levante assumiram o controle de parte importante da cidade. A situação continua muito grave", afirmou a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Jen Psaki, em comunicado.

Psaki acrescentou que as autoridades norte-americanas "apoiam uma resposta forte e coordenada para reverter essa agressão".

Ela disse ainda que os EUA "vão fornecer toda a assistência adequada para o governo do Iraque no âmbito do Acordo do Sistema Estratégico (entre as duas nações) para ajudar a garantir que esses esforços sejam bem-sucedidos".

(Reportagem de Will Dunham)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACONDENAMMOSUL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.