EUA desejam ampliar lista dos países que não precisam de visto

Depois de abrir as portas para seis novos membros da União Européia (UE) e para a Coréia do Sul, os EUA desejam aumentar ainda mais o número de países cujos cidadãos não precisarão de visto para entrar em seu território, afirmaram na sexta-feira autoridades norte-americanas. A partir de segunda-feira, cidadãos da República Tcheca, da Estônia, da Hungria, da Letônia, da Lituânia, da Eslováquia e da Coréia do Sul poderão viajar para os Estados Unidos sem visto desde que preencham um formulário disponível na internet. O governo norte-americano continua a negociar com outros países da UE que ainda não foram beneficiados pelo programa -- a Polônia, a Grécia, a Bulgária, Chipre, Malta e a Romênia. "É nosso objetivo integrar mais países antes da mudança de governo nos EUA", disse Jackie Bednarz, representante do Departamento de Segurança Interna junto à missão diplomática dos EUA na UE. O programa que dispensa a concessão de visto inclui mais 27 países, entre os quais membros da UE, a Austrália, o Japão e Cingapura. A partir do dia 12 de janeiro, os cidadãos de todos os países beneficiados pelo programa terão de formalizar um registro on-line antes de viajarem para os EUA de avião ou de navio. Se a chamada Autorização de Viagem pelo Sistema Eletrônico for recusada, o viajante terá de pedir um visto. Segundo Bednarz, o projeto piloto mostrou uma taxa de aprovação de 99,6 por cento. O mais novo sistema adotado pelos EUA faz parte das mudanças nas regulamentações sobre a entrada de estrangeiros no país depois dos ataques de 11 de setembro de 2001. (Reportagem de Ingrid Melander)

INGRID MELANDER, REUTERS

14 de novembro de 2008 | 10h36

Tudo o que sabemos sobre:
EUAVISTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.