EUA desmentem garantia de segurança ao Irã por suspensão nuclear

A Casa Branca disse na segunda-feiraque não está em discussão a concessão de garantias de segurançaao Irã em troca da suspensão de suas atividades nucleares. A declaração ocorre depois de o chanceler russo, SergeiLavrov, afirmar que os seis países que tentam convencer o Irã asuspender seu programa de enriquecimento de urânio estariamdispostos a oferecer garantias de segurança para o país. "Garantias de segurança não são algo que estejamosexaminando no momento", disse Gordon Johndroe, porta-voz daCasa Branca, que acompanha o presidente George W. Bush emIsrael. Lavrov havia dito que "os seis [países negociadores--Rússia, EUA, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha] poderiamdar o seguinte passo: colocar diretamente ofertas concretassobre a mesa de negociação, dar garantias de segurança ao Irã egarantir [a Teerã] um lugar mais distinguido nas negociaçõessobre a situação no Oriente Médio." Ele não especificou que garantias de segurança seriamessas. Na terça-feira, o Irã disse que apresentaria novaspropostas a respeito da sua disputa nuclear com o Ocidente, masdescartou a suspensão do enriquecimento de urânio. O Ocidentedesconfia que o país esteja interessado em desenvolver armasnucleares, o que a República Islâmica nega. (Reportagem de Tabassum Zakaria e Matt Spetalnick)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.