EUA detiveram 792 mil imigrantes em 2008; 88% são mexicanos

Governo americano expulsou 359 mil ilegais no período; capturas pela Patrulha das Fronteiras caíram 17%

Efe,

14 de julho de 2009 | 16h40

O governo dos Estados Unidos deteve cerca de 792 mil imigrantes ilegais, 88% deles mexicanos, e expulsou do país quase 359 mil durante o ano fiscal 2008, informou nesta terça-feira, 14, o Departamento de Segurança Nacional. No período, que terminou em 30 de setembro passado, as capturas de imigrantes ilegais pela Patrulha de Fronteiras diminuíram 17% em relação ao ano anterior, e representaram 91% de todas as detenções de estrangeiros irregulares no país.

 

No ano fiscal 2008, a Patrulha de Fronteiras capturou 723.840 imigrantes ilegais, 705.022 deles no limite sul dos EUA. Em 2007, tinha detido 960.756 e em 2006, 1.206.457. "Em 2008, como a cada ano desde 1988, o setor de Tucson (Arizona) teve o maior número de capturas", assinalou o relatório. "Essa zona registrou 317.709 detenções", 45% na fronteira sudoeste.

 

As outras regiões que lideraram a lista de capturas são a de San Diego (Califórnia), com 162.392; Rio Grande Valley (Texas), com 75.476; Laredo (Texas), com 43.659; El Centro (Califórnia), com 40.962; e El Paso (Califórnia) com 30.310. A ICE (agência americana de imigração e alfândegas) fez 33.575 detenções e o Programa de Operações para Estrangeiros Fugitivos capturou outras 34.160 pessoas.

 

A queda no número de detenções nos últimos três anos responde à piora na situação econômica nos EUA, que ficou menos atraente a imigrantes ilegais. O Departamento de Segurança Nacional, do qual dependem a Patrulha de Fronteiras e a ICE, informou também que quase 359 mil estrangeiros foram tirados dos EUA, no que foi o sexto ano consecutivo de números recordes em deportações.

 

Os principais países de origem dessas pessoas foram México (69%), Honduras (8%) e Guatemala (7,7%). Outros 811 mil estrangeiros decidiram "aceitar a oferta de voltar a seus países sem uma ordem de deportação", diz o relatório.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.