EUA devem apontar promotor para investigar interrogatórios-fonte

O procurador-geral dos Estados Unidos Eric Holder está considerando apontar um promotor criminal para investigar as práticas de interrogatórios envolvendo a CIA durante a administração Bush, e deve tomar esta decisão nas próximas semanas, afirmou neste domingo um oficial do Departamento de Justiça.

REUTERS

12 de julho de 2009 | 17h32

O oficial, que não quis se identificar, disse que qualquer investigação irá apenas cobrir aqueles que foram além da orientação legal do Departamento de Justiça da época que autorizava rigorosas técnicas de interrogatório.

Os funcionários da CIA que agiram de acordo com os métodos aprovados na época pelo Departamento de Justiça não serão investigados, disse a fonte na condição de anonimato.

Esta era a posição que administração de Obama anunciou em abril, quando foram divulgados os memorandos do Departamento de Justiça da era Bush que autorizavam o afogamento e outros métodos coercitivos ao interrogar suspeitos de terrorismo.

O oficial descreveu Holder como "muito relutante" a abrir as investigações, mas disse que o procurador-geral poderá ser forçado a fazê-lo devido "a natureza da conduta" do caso.

O porta-voz do Departamento de Justiça Matthew Miller afirmou que Holder irá "seguir os fatos e as leis."

"Nós não tomamos decisões sobre as investigações ou processos, incluindo nomear um promotor para conduzir inquéritos futuros", disse Miller. "Como o procurador-geral deixou claro, seria injusto processar qualquer oficial que agiu de boa fé baseado na orientação legal do Departamento de Justiça."

(Reportagem de Jim Vicini)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACIAINTERROGATORIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.