EUA dizem apoiar aspirações do povo de Hong Kong

EUA dizem apoiar aspirações do povo de Hong Kong

"Os EUA apoiam o sufrágio universal em Hong Kong, de acordo com a Lei Básica, e apoiamos as aspirações do povo de Hong Kong", disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest

REUTERS

29 de setembro de 2014 | 20h14

Os Estados Unidos estão acompanhando de perto os protestos por democracia em Hong Kong e apoiam as "aspirações do povo de Hong Kong", disse o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest nesta segunda-feira.

"Os EUA apoiam o sufrágio universal em Hong Kong, de acordo com a Lei Básica, e apoiamos as aspirações do povo de Hong Kong", disse Earnest, que pediu moderação em ambos os lados.

Milhares de manifestantes se reuniram pela quarta noite no centro financeiro asiático nesta segunda-feira e enfrentaram policiais e gás lacrimogêneo, em um grande desafio político para Pequim, que deixou claro que não vai tolerar a dissidência.

Os manifestantes querem candidaturas abertas à eleição de 2017 para a liderança de Hong Kong. O parlamento chinês aprovou uma medida que garante apenas os candidatos pró-Pequim.

"Acreditamos que a legitimidade básica do chefe do executivo em Hong Kong será muito maior se o objetivo final da Lei Básica da escolha do chefe do executivo por sufrágio universal for cumprido", disse Earnest em um briefing diário.

"Divulgamos consistentemente a nossa posição a Pequim, e continuaremos a fazê-lo", disse Earnest. Pequim alertou contra a interferência estrangeira nos protestos.

Earnest também criticou os esforços do governo chinês de tentar impedir os manifestantes e outros de publicarem notícias sobre os protestos. "Li reportagens de hoje que o Instagram estava sendo bloqueado e que há esforços para tentar censurar alguns sites que estão tentando relatar a situação", disse Earnest.

(Reportagem de Roberta Rampton e Amanda Becker)

Mais conteúdo sobre:
EUAAPOIAHONGKONG*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.