EUA dizem que 14.000 pessoas correm risco de contrair meningite

Autoridades sanitárias norte-americanas disseram nesta quinta-feira que mais pessoas do que o estimado anteriormente receberam possivelmente injeções de esteroides contaminados e cerca de 14.000 pacientes correm o risco de contrair meningite em um surto sem precedentes da doença.

Reuters

11 de outubro de 2012 | 17h03

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos afirmaram que o número de pessoas ameaçadas, 1.000 a mais do que o estimado antes, foi revisado após consultas com autoridades da área de saúde.

Catorze pacientes morreram de meningite e 170 pessoas foram infectadas, afirmaram os centros em seu boletim mais recente nesta quinta-feira. O número de infecções cresceu em 33 desde quarta-feira.

A Flórida registrou uma segunda morte de meningite e Indiana reportou sua primeira morte desde o início do surto, confirmado em 11 Estados norte-americanos.

O esteroide é usado como um analgésico, normalmente para aliviar dores na coluna, e pode ter sido injetado em 14.000 pacientes, disseram autoridades.

A meningite é uma infecção das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinal. Pacientes mostram uma variedade de sintomas, incluindo fortes dores de cabeça e febre.

(Reportagem de David Morgan)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMENINGITESURTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.