EUA dizem que referendo sobre independência da Escócia pode ter impacto econômico

Os Estados Unidos vão acompanhar de perto o referendo sobre a independência escocesa na quinta-feira, porque ela terá, potencialmente, grandes consequências econômicas, disse um alto funcionário do governo de Barack Obama.

REUTERS

17 de setembro de 2014 | 21h17

"Nós achamos que um Reino Unido forte e coeso é importante, já que o Reino Unido tem sido um dos nossos melhores e mais confiáveis parceiros há muito tempo", disse o secretário do Tesouro, Jack Lew, a estudantes nesta quarta-feira.

"É um debate interno do Reino Unido agora, mas, obviamente, há ramificações econômicas potencialmente significativas", afirmou ele.

"Estaremos todos assistindo com grande interesse o que acontecerá amanhã."

(Reportagem de Tim Reid em Los Angeles e Jason Lange em Washington)

Mais conteúdo sobre:
EUAESCOCIAECONOMIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.