EUA dizem ter matado um dos líderes do Estado Islâmico em ataque na Síria

As forças de operações especiais dos Estados Unidos mataram um líder sênior do Estado Islâmico que ajudou a dirigir as operações financeiras e de petróleo e gás do grupo, durante um ataque no leste da Síria, informaram o Pentágono e a Casa Branca neste sábado.

REUTERS

16 de maio de 2015 | 16h26

A Casa Branca afirmou que o presidente Barack Obama ordenou o ataque que matou o homem identificado como Abu Sayyaf. Autoridades norte-americanas disseram que sua mulher, Umm Sayyaf, foi capturada no ataque e está presa no Iraque.

A porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca Bernadette Meehan afirmou em comunicado que uma equipe dos EUA fora do Iraque conduziu a operação em al-Amr, no leste da Síria.

"Durante o curso das operações, Abu Sayyaf foi morto quando engajou com as forças norte-americanas", disse Meehan.

"O presidente autorizou esta operação sob recomendação unânime de seu time de segurança nacional assim que fosse desenvolvida inteligência suficiente e estivéssemos confiantes de que a missão poderia ser executada com sucesso e consistente com as exigências para tais operações", disse Meehan.

Meehan afirmou que a operação foi conduzida "com total consentimento das autoridades iraquianas" e "consistente com as leis doméstica e internacional".

(Por Will Dunham)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAATAQUELIDEREI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.