EUA e Austrália negociarão novo acordo bilateral de segurança

País da Oceania é um forte aliado norte-americano e comprometeu-se a manter seus 900 soldados no Iraque

EFE

03 de setembro de 2007 | 00h50

Austrália e Estados Unidos negociarão nesta semana um novo acordo de segurança bilateral que dará ao Ministério da Defesa australiano um maior acesso à informação militar americana, entre outras novidades. Representantes dos dois países discutirão o assunto durante as reuniões do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), que começam na quarta-feira, indicou nesta segunda-feira o embaixador dos Estados Unidos na Austrália, Robert McCallum, segundo a emissora de TV local "Channel Nine". Se o acordo for aprovado, a Austrália poderá ter acesso com menores trâmites "à compra de material militar, informação técnica secreta e classificada sobre armas, sistemas e operações", informou McCallum. Além disso, poderá haver uma maior interação entre as duas forças armadas, acrescentou. Segundo o embaixador, a negociação será anunciada pelo presidente americano, George W. Bush, que chegará na terça-feira à Austrália para participar da cúpula junto com outros 20 líderes do Apec. A Austrália, um forte aliado dos Estados Unidos e que enviou tropas ao Iraque desde o princípio da invasão, em março de 2003, comprometeu-se recentemente a enviar novos instrutores e a manter seus 900 soldados no país árabe.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueAustráliaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.