Paul J. Richards/Reuters
Paul J. Richards/Reuters

EUA e China acertam pacto para desnuclearizar Coreia do Norte

No entanto, a China não fez nenhum compromisso específico em público sobre o assunto

Reuters

13 de abril de 2013 | 10h22

Os Estados Unidos e a China concordam que a península coreana deve ser desnuclearizada, disseram diplomatas de ambos os países neste sábado. O governo dos Estados Unidos informou, hoje, que a China concordou em trabalhar em conjunto para livrar a Coreia do Norte de sua capacidade nuclear por meios pacíficos. Pequim, no entanto, não fez nenhum compromisso específico em público para pressionar seu aliado de longa data a mudar seus modos.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que está em Pequim, reuniu os principais líderes da China, principal aliado da Coreia do Norte, em uma tentativa de convencer o regime do Norte a voltar às negociações nucleares. Kerry se recusou a comentar o que especificamente a China pode fazer para pressionar por uma solução pacífica sobre a Coreia do Norte, dizendo apenas que eles tinham discutido todas as possibilidades.

Antes de viajar para Pequim pela primeira vez como secretário de Estado, Kerry não fez segredo de seu desejo de ver a China assumir uma posição mais ativa nas negociações com a Coreia do Norte, que nas últimas semanas ameaçou deflagar uma guerra nuclear contra os Estados Unidos e Coreia do Sul.

Principal diplomata da China, Yang Jiechi, Conselheiro de Estado, disse que ambos os países apoiaram o objetivo de desnuclearização da península coreana.

"Somos capazes, Estados Unidos e China, de sublinhar o nosso compromisso conjunto para a desnuclearização da península coreana de forma pacífica", disse Kerry, ao lado de Yang. Este disse que a posição da China sobre a manutenção da paz e estabilidade na península foi "clara e consistente". "Nós mantemos que a questão deve ser tratada e resolvida de forma pacífica, através do diálogo e da consulta. A questão nuclear da Coreia serve os interesses comuns de todas as partes. Também é a responsabilidade compartilhada de todos os partidos", disse ele, falando através de um intérprete. "A China vai trabalhar com outras partes relevantes, incluindo os Estados Unidos, para desempenhar um papel construtivo na promoção das negociações das partes e implementação equilibrada dos objetivos".

Os Estados Unidos e seus aliados acreditam que a Coreia do Norte violou o acordo de 2005 de ajuda ao país, em caso de desnuclearização, por conduzir um teste nuclear em 2006 e buscar um programa de enriquecimento de urânio que lhe daria um segundo caminho para uma arma nuclear, além de seu programa de geração de plutônio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.