EUA enviam detentos de Guantánamo para países de origem

Doze detentos da prisão americana em Cuba foram transferidos para Afeganistão, Iêmen e Somailândia

REUTERS

20 de dezembro de 2009 | 14h34

Doze detentos foram transferidos da prisão norte-americana de Guantanamo, em Cuba, para o Afeganistão, Iêmen e o enclave separatista Somaliland, na Somália, informou o Departamento de Justiça dos EUA no domingo.

Veja também:

Republicanos rejeitam plano de Obama para 'nova Guantánamo'

linkArtigo: Guantánamo é uma bomba-relógio

lista Saiba mais sobre a prisão de Guantánamo

Seis iemenitas e quatro afegãos foram enviados durante o fim de semana para seus países de origem, enquanto dois somalis foram transferidos aos cuidados de autoridades regionais da Somaliland, uma área autônoma dentro da Somália.

As transferências são mais um passo no plano do governo Obama de fechar a prisão de Guantanamo até o mês que vem, mas esse prazo limite não deverá ser respeitado, já que existem grandes obstáculos políticos e diplomáticos à frente.

Após essas tranferências, ainda estão detidas em Guantanamo 198 pessoas. Algumas delas serão julgadas nos Estados Unidos, mas outras devem ser enviadas para outros países.

Há preocupações nos EUA de que algumas dessas pessoas que estão sendo transferidas possam se reintegrar a grupos coordenados pela Al Qaeda, o que o governo tenta dissipar.

"Essas transferências foram feitas em meio a acordos entre os Estados Unidos e autoridades estrangeiras relevantes para assegurar que ocorram em segurança", informou o Departamento de Justiça norte-americano.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAGUANTANAMO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.