EUA fecham embaixada na Síria a partir de quinta-feira

Os Estados Unidos anunciaram na quarta-feira o fechamento da sua embaixada em Damasco ao público a partir de quinta-feira, devido à atual tensão diplomática provocada por uma incursão militar norte-americana em território sírio. Uma manifestação contra os EUA está programada para quinta-feira em Damasco. O governo diz que a ação militar matou oito civis. No começo da semana, a Síria determinou o fechamento de uma escola e de um centro cultural norte-americano, numa aparente reação à ação militar de domingo. Washington acusa Damasco de permitir a infiltração de militantes islâmicos no Iraque. A embaixada disse em nota que vai fechar na quinta- feira devido "ao risco aumentado". Antes, um adido de imprensa havia alertado cidadãos dos EUA na Síria para "fatos e circunstâncias imprevistos que podem levar a embaixada dos EUA em Damasco a fechar ao público por um período indeterminado". "A embaixada dos EUA em Damasco continua preocupada com a contínua ameaça de ataques terroristas, manifestações e outras ações violentas contra cidadãos dos EUA", disse o porta-voz, que não quis especular sobre a mudança no número e status dos diplomatas norte- americanos na cidade. A manifestação de quinta-feira foi convocada por grupos que se dizem independentes, e organizadores dizem que deve ocorrer longe da embaixada. "Uma bandeira norte-americana pode ser queimada, mas o protesto será pacífico", disse uma fonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.