EUA gastaram US$ 19 bilhões com tropas iraquianas

Dados divulgados por jornal mostram gastos com treinamento e equipamentos de iraquianos desde 2003

Efe, Agencia Estado

27 Junho 2007 | 16h26

Os Estados Unidos já gastaram cerca de US$ 19 bilhões com instrução e equipamento dos quase 350 mil soldados e policiais iraquianos, cuja capacidade "segue em dúvida", informou nesta quarta-feira, 27, o jornal The Washington Post. O periódico citou um comunicado do Congresso americano, que será divulgado nesta quarta, sobre a instrução e a distribuição de armas e equipamentos pelo Pentágono às forças de segurança do Iraque desde a derrubada do regime de Saddam Hussein, em 2003. Como resultado da ineficácia das tropas iraquianas, "o compromisso do presidente George W. Bush de que se reduziria a presença de tropas dos EUA á medida em que aumentassem o número de tropas iraquianas seguem sem ser cumprido", afirma o Washington Post. O jornal cita o representante democrata Martin Meehan, que afirmou que os legisladores "não têm idéia do que já se conseguiu com os US$ 19 bilhões". "Isso representa um investimento de US$ 55 mil em cada recruta iraquiano", afirma o político. "Na balança, o número de soldados americanos e as operações nas quais participam aumentaram nos últimos meses, e o nível da violência em geral diminuiu", acrescenta o jornal. A reportagem reconhece que houve um aumento substancial no número de forças de segurança "e sua crescente disposição em combater, demonstrada pelo número crescente de baixas, (embora) seu progresso segue sendo ambíguo". Os Estados Unidos já gastaram cerca de US$ 19 bilhões com instrução e equipamento dos quase 350 mil soldados e policiais iraquianos, cuja capacidade "segue em dúvida", informou nesta quarta-feira, 27, o jornal The Washington Post. O periódico citou um comunicado do Congresso americano, que será divulgado nesta quarta, sobre a instrução e a distribuição de armas e equipamentos pelo Pentágono às forças de segurança do Iraque desde a derrubada do regime de Saddam Hussein, em 2003. Como resultado da ineficácia das tropas iraquianas, "o compromisso do presidente George W. Bush de que se reduziria a presença de tropas dos EUA á medida em que aumentassem o número de tropas iraquianas seguem sem ser cumprido", afirma o Washington Post. O jornal cita o representante democrata Martin Meehan, que afirmou que os legisladores "não têm idéia do que já se conseguiu com os US$ 19 bilhões". "Isso representa um investimento de US$ 55 mil em cada recruta iraquiano", afirma o político. "Na balança, o número de soldados americanos e as operações nas quais participam aumentaram nos últimos meses, e o nível da violência em geral diminuiu", acrescenta o jornal. A reportagem reconhece que houve um aumento substancial no número de forças de segurança "e sua crescente disposição em combater, demonstrada pelo número crescente de baixas, (embora) seu progresso segue sendo ambíguo". O grupo bipartidário de supervisão do Comitê de Forças Armadas da Câmara de Representantes (Deputados) mostra que os comandantes americanos acreditam que ainda pode levar anos para que as metas sejam alcançadas no Iraque. O Pentágono "não pode informar em detalhes quantos dos 346.500 soldados e policiais iraquianos que já foram capacitados estão em operação", diz o documento.

Mais conteúdo sobre:
Iraque EUA Congresso gasto segurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.