EUA intensificam punição contra emprego a imigrantes ilegais

O governo do presidentenorte-americano, George W. Bush, afirmou nesta sexta-feira queaumentará o monitoramento sobre companhias do país que empregamimigrantes ilegais, além de impor multas mais duras contraelas. Empregadores que ignorarem leis de imigração enfrentarãouma possibilidade maior de acusações criminais e multas 25 porcento mais altas, chegando a 12.500 dólares por violação,segundo o secretário da Segurança Interna, Michael Chertoff. Ele disse que as medidas são o máximo que o governo podefazer para combater a imigração legal enquanto o Congresso nãoagir para reformar leis imigratórias. Em junho, o Congresso dos EUA rejeitou uma reforma ampla deleis de imigração, apesar do forte lobby do governo Bush. Os EUA já aumentaram as ações contra companhias que usamimigrantes ilegais, deportando um recorde de 185.421 pessoas noano fiscal de 2006. A investigação contra empregadores tambémse intensificaram, com 742 detenções desde outubro. Estima-se que haja 12 milhões de imigrantes ilegais vivendonos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.