EUA negam acelerar divulgação de fotos de Bin Laden

Departamento de Defesa nega a acelerar pedido para divulgar imagens feitas pela imprensa baseadas na Lei de Liberdade de Informação

Richard Lardner, AP

14 de maio de 2011 | 10h10

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos se nega a acelerar a consideração pelo pedido feito por meios de comunicação, baseado na Lei de Liberdade de Informação, para obter as fotos do corpo de Osama bin Laden.

Em um carta enviada à agência Associated Press, o departamento disse que a agência de notícias não demonstrou uma necessidade urgente para ter acesso às imagens ou que a informação tenha um valor particular caso o processo não fosse acelerado. Na carta, não fica claro quando, ou mesmo se, as imagens serão liberadas.

A Associated Press recebeu a carta na sexta-feira, 13, 11 dias depois de ter feito a solicitação das imagens e de outros documentos relacionados à operação desencadeada no dia 2 de maio pela equipe de soldados de elite SEAL, do Exército norte-americano, contra o refúgio de Bin Laden no Paquistão.

O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu fazer de seu governo o mais transparente da história do país, e o pedido da AP e de outras empresas de comunicação para publicar-las pode colocar uma dúvida em relação à promessa.

Em 2010, o Departamento de Defesa acelerou quase 40% dos processos de revisão feitos pela imprensa, um índice muito superior aos do Departamento de Estado e de Segurança Nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.