EUA negam envolvimento em suposta prisão de líder islâmico na Tunísia

Os militares dos Estados Unidos não participaram de nenhuma operação nesta segunda-feira contra o líder do grupo militante tunisiano Ansar al-Sharia, disse um porta-voz militar, depois que a mídia estatal da Tunísia informou que forças norte-americanas e líbias haviam capturado o homem.

Reuters

30 de dezembro de 2013 | 20h28

"As forças dos EUA não se envolveram em nenhuma operação relacionada ao líder da Ansar al-Sharia, Abu Iyad, hoje, na Líbia", disse um porta-voz do Comando dos EUA na África.

A agência estatal de notícias da Tunísia, a TAP, disse que forças da Líbia e dos EUA capturaram Saifallah Benahssine, líder do grupo militante islamista Ansar al-Sharia e um veterano do Afeganistão também conhecido como Abu Iyad, nesta segunda-feira, na cidade líbia de Misrata.

Mas autoridades de segurança dos EUA declararam à Reuters que agências de inteligência do país e seu pessoal não se envolveram em nenhuma operação contra Abu Iyad.

Alguns funcionários norte-americanos acreditam que Abu Iyad realmente tenha sido capturado, enquanto outros disseram que as informações sobre sua prisão não tinham sido confirmadas e não podiam ser consideradas confiáveis.

(Reportagem de Missy Ryan e Mark Hosenball)

Tudo o que sabemos sobre:
EUATUNISIAENVOLVIMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.