EUA negam qualquer envolvimento em morte de cientista iraniano

A Casa Branca negou nesta quarta-feira qualquer envolvimento dos Estados Unidos no assassinato de um cientista nuclear iraniano, depois que o Irã acusou Estados Unidos e Israel pela morte dele.

REUTERS

11 de janeiro de 2012 | 16h34

"Os Estados Unidos não tiveram absolutamente nada a ver com isso", afirmou o porta-voz da Casa Branca Tommy Vietor. "Nós condenamos fortemente todos os atos de violência, incluindo atos de violência como o que está sendo relatado hoje (quarta-feira)."

O engenheiro químico Mostafa Ahmadi-Roshan, de 32 anos, morreu quando seu carro explodiu atingido por uma bomba deixada por um motociclista perto da Universidade de Teerã, na manhã desta quarta-feira, num horário de grande movimentação.

No quinto ataque à luz do dia contra especialistas nucleares iranianos em dois anos, a bomba provocou uma explosão na porta do sedã prata do cientista.

O passageiro do carro também morreu, disse a mídia iraniana, e um pedestre ficou levemente ferido.

(Reportagem de Matt Spetalnick, em Washington; e de Ramin Mostafavi, em Teerã)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIRAMORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.