EUA pedem governo civil no Egito o mais rápido possível

Os Estados Unidos lamentam profundamente a perda de vidas no Egito durante os últimos protestos pró-democracia e pedem aos militares que abram caminho "o mais rápido possível" para um governo plenamente civil, disse a Casa Branca nesta sexta-feira.

REUTERS

25 de novembro de 2011 | 08h07

"A plena transferência de poder para um governo civil tem de ocorrer de uma maneira justa e inclusiva que responda às legítimas aspirações do povo egípcio, tão logo quanto possível", afirmou o secretário de imprensa da Casa Branca, Jay Carney.

Pelo menos 41 pessoas morreram em uma semana de manifestações contra o controle do Egito pelos militares. Os EUA instaram as autoridades a realizar uma investigação independente sobre as circunstâncias dessas mortes, disse Carney em um comunicado.

"Mas a situação no Egito requer uma solução mais fundamental, idealizada por egípcios, que seja consistente com princípios universais", disse ele, acrescentando que os "Estados Unidos acreditam fortemente que o novo governo egípcio deve assumir poder real imediatamente".

O Exército planeja realizar eleições parlamentares na segunda-feira.

(Por Alister Bull)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEGITOCIVIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.