EUA pedem união política no Egito após aprovação de Constituição

Os Estados Unidos pediram a todas as correntes no Egito que elevem suas responsabilidades políticas após autoridades do país anunciarem que os eleitores aprovaram por ampla maioria a nova Constituição elaborada pelos aliados islamitas do presidente Mohamed Mursi.

Reuters

25 de dezembro de 2012 | 18h32

"O presidente Mursi, na condição de líder democraticamente eleito do Egito, tem uma responsabilidade especial de seguir adiante em um caminho que reconheça a necessidade urgente de construção de uma ponte entre as divisões (políticas)", afirmou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano Patrick Ventrell em comunicado.

Ventrell comentou ainda que muitos egípcios deram voz a "preocupações significativas" sobre o processo constitucional.

"Esperamos que esses egípcios desapontados com o resultado busquem um engajamento maior e mais profundo. (...) Esperamos que todos os lados assumam um novo compromisso de condenar e evitar a violência", acrescentou Ventrell.

(Reportagem de Andrew Quinn)

Mais conteúdo sobre:
EUAEGITOVOTACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.