Efe
Efe

EUA podem autorizar presidente do Iêmen a se tratar em NY

Saleh ficou ferido em um atentado em junho e passou meses se recuperando na Arábia Saudita

REUTERS

27 de dezembro de 2011 | 09h01

HONOLULU - O governo dos Estados Unidos ainda está avaliando um pedido do Iêmen de que o presidente Ali Abdullah Saleh seja tratado em um hospital norte-americano, disse um porta-voz da Casa Branca.

Saleh ficou ferido em um atentado em junho e depois passou meses se recuperando em um hospital da Arábia Saudita. Em novembro, após meses de protestos contra o governo, ele transferiu o poder a seu vice, encerrando 33 anos de domínio político no mais pobre país da Península Arábica, mas mantém o cargo de presidente.

O porta-voz Josh Earnest negou na segunda-feira relato do jornal The New York Times de que o pedido de Saleh já teria sido aceito, e que ele se internaria ainda nesta semana no Hospital Presbiteriano de Nova York. Earnest, que acompanha o presidente Barack Obama em férias no Havaí, não disse quando a decisão deve ser tomada.

O governo norte-americano revelou na segunda-feira que assessores de Saleh haviam mantido contato com a embaixada dos EUA em Sanaa para pedir a internação do presidente em um hospital norte-americano.

A autorização para isso poderia abalar as mensagens de apoio de Obama aos movimentos pró-democracia no mundo árabe e a condenação norte-americana à repressão contra protestos, a exemplo do que tem ocorrido na Síria.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIEMENSALEH*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.