EUA prendem detentos iraquianos em caixas, diz CNN

Celas de madeira seriam usadas para isolar presos por até 12 horas; algumas são menores que prisioneiro

Da Redação, estadao.com.br

07 de agosto de 2008 | 19h59

Os militares americanos estão isolando presos iraquianos em caixas de madeira que em alguns casos não ultrapassam a altura do prisioneiro, segundo informou nesta quinta-feira, 7, a rede CNN. O governo dos Estados Unidos divulgou três fotos das caixas, nas quais os detentos mais violentos seriam mantidos por até 12 horas.   As Forças Armadas dizem que as celas são checadas a cada 15 minutos. "Na verdade, quem está preso na caixa de isolamento é mais observado que os outros", explicou à CNN o major americano Neal Fisher. "O cuidado e custódia não mudam simplesmente porque estão presos lá."   Segundo o major, nenhum detento ficou doente ou morreu por ser mantido nas caixas. Defensores dos direitos humanos, entretanto, afirmaram que pouco se sabe sobre como os militares tratam os presos dentro destas celas.   Jennifer Daskel, da organização Human Rights Watch, avalia que é preciso assegurar que os prisioneiros não sejam isolados nas caixas em condições extremamente quentes. "É importante saber se eles estão recebendo comida", acrescentou.   Fisher defende que os detentos recebem água e comida quando estão presos nas caixas. Ele destaca que desde os abusos cometidos na prisão de Abu Ghraib, os Estados Unidos melhoram as condições de tratamento dos 20 mil presos da detenção, informa a CNN.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.