EUA proíbem pouso de voos de carga do Iêmen e da Somália no país

Governo anuncia mais medidas de segurança após atentado frustrado com pacotes-bomba

AP e Efe,

08 de novembro de 2010 | 18h20

WASHINGTON- A secretária de Segurança Nacional americana, Janet Napolitano, anunciou nesta segunda-feira, 8, a adoção de novas medidas de segurança para voos com destino aos Estados Unidos, que incluem a proibição de aviões de carga procedentes do Iêmen e da Somália de entrar no país.

 

Veja também:

linkNo Iêmen, clérigo incita violência contra americanos

lista Entenda a expansão da Al-Qaeda no Iêmen

especialEspecial: As franquias da Al-Qaeda

 

O transporte de toners e cartuchos de impressoras que pesem mais de 500 gramas também foi proibido em voos de passageiros.

 

As novas medidas de segurança visam impedir um possível atentado terrorista, depois que autoridades americanas interceptaram na semana passada pacotes com explosivos em voos procedentes do Iêmen com destino aos Estados Unidos.

 

"Após o fracassado plano terrorista de ocultar explosivos em voos com destino aos EUA na semana passada, o governo tomou várias medidas imediatas para aumentar a segurança", além de aplicar ainda mais rigor às já existentes relacionadas às cargas com destino ao país, disse a secretária em comunicado.

 

De acordo com os novos regulamentos, as autoridades americanas proibirão "cargas de alto risco" em voos comerciais.

 

O governo acredita que os explosivos encontrados na semana passada tenham sido fabricados por algum membro da rede terrorista Al-Qaeda.

 

Na semana passada, a Administração de Segurança no Transporte (TSA) emitiu ordens para que as companhias aéreas tomem medidas de segurança adicionais para voos internacionais com destino aos EUA, incluindo a proibição de cargas do Iêmen, que também se estendeu a pacotes procedentes da Somália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.