EUA querem 'ação e não palavras' do presidente sírio

Os Estados Unidos disseram na segunda-feira que querem ver "ação e não palavras" do presidente da Síria, Bashar al-Assad, que prometeu reformas políticas em meses.

REUTERS

20 de junho de 2011 | 15h51

Sobre a declaração de Assad atribuindo o levante no país a sabotadores, a porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Victoria Nuland, disse: "Nós não acreditamos nisso."

A porta-voz afirmou ainda que o povo segue realizando protestos, o que mostra que "para eles suas palavras não são suficientes".

(Reportagem de Andrew Quinn)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASIRIAACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.