Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

EUA querem agentes armados em vôos vindos da União Européia

Nova medida de segurança também pede dados dos passageiros que irão viajar pelo espaço aéreo americano

Da Redação,

12 de fevereiro de 2008 | 17h25

O governo dos Estados Unidos está pressionando os membros da União Européia (UE) para endurecer as medidas de segurança nos vôos transatlânticos, segundo informa nesta terça-feira, 12, o jornal El País. Para esta medida, os EUA querem incluir a presença de agentes armados nos vôos que vão da Europa para os EUA em companhias aéreas americanas. Além disso, será pedido os dados pessoais dos passageiros que irão viajar pelo espaço aéreo americano, ainda que não tenham o país como destino.   Os EUA enviaram um documento a cada um dos governos da UE para pressioná-los a fazer um novo pacote de medidas de segurança em vôos. Em troca, se a Europa aceitar essas novas medidas, os EUA manteriam sua política de não exigir vistos de entrada aos cidadãos europeus - mantendo a exigência para os últimos 12 países incorporados na UE. Bruxelas qualifica a oferta como 'chantagem' e diz que é 'problemática'.   Sobre os dados dos passageiros que sobrevoam a Europa, a Associação Européia de Linhas Aéreas, que representa 31 companhias, respondeu que não existe 'base legal' para exigir esses dados.   De acordo com o El País, além dos agentes armados e dos dados dos passageiros, Washington pede que as linhas aéreas forneçam os dados das pessoas autorizadas a passar pela zona de embarque, mesmo as que não forem viajar. É o caso, por exemplo, de acompanhantes de crianças que estão viajando sozinhas e ajudantes de pessoas com deficiência. As companhias, por sua vez, consideram esta exigência "absurda".   Estas exigências fazem parte de um documento de 10 páginas que os EUA pretendem negociar com os governos europeus, segundo declararam fontes diplomáticas européias. Os EUA estão negociando estas novas medidas com os novos membros da UE, procedentes do leste.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.