EUA reafirmam que a Coreia do Norte está por trás dos ataques à Sony, diz porta-voz

Os Estados Unidos mantêm sua afirmação de que o governo da Coreia Norte está por trás do massivo ataque cibernético sofrido pela Sony Pictures, afirmou um porta-voz do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca neste sábado.

REUTERS

20 de dezembro de 2014 | 17h54

Questionado sobre a declaração da Coreia do Norte feito também neste sábado negando o seu envolvimento no ataque contra o estúdio de Hollywood, Mark Stroh, porta-voz do CNS, disse: “Como o FBI esclareceu, temos certeza de que o governo norte-coreano é o responsável por esse ataque destrutivo. Mantemos nossa conclusão”.

“O governo da Coreia do Norte tem um longo histórico em negar responsabilidade por ações destrutivas e provocativas”, comentou ele.

“Se o governo da Coreia do Norte quer ajudar, eles podem admitir sua culpa e compensar a Sony pelos danos causados pelo ataque”, acrescentou Stroh. A Coreia do Norte solicitou mais cedo uma junta EUA-Coreia do Norte para investigar o incidente.

Mais cedo, neste sábado, um porta-voz do Ministério do Exterior norte-coreano afirmou que haveria "consequências graves" se Washington não concordasse com a investigação conjunta e continuasse a acusar o país, segundo a agência de notícias oficial KCNA.

"Propomos a realização de uma investigação conjunta com os EUA em resposta à calúnia infundada sendo colocada pelos norte-americanos...", disse o porta-voz norte-coreano.

(Reportagem de Julia Edwards)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASONYCOREIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.