Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

EUA recebem resposta de carta de Bush à Coréia do Norte

O presidente dos Estados Unidos,George W. Bush, disse na sexta-feira que o líder norte-coreano,Kim Jong-il, pode chamar sua atenção divulgando totalmente suasatividades nucleares. Em mais um lance de um raro diálogo direto entre Coréia doNorte e Estados Unidos, o embaixador de Pyongyang na ONUtelefonou na quarta-feira a um funcionário do Departamento deEstado dos EUA para transmitir a resposta de Kim à cartaenviada neste mês por Bush. "Chamei sua atenção com uma carta e ele pode chamar minhaatenção revelando totalmente seus programas, inclusive qualquerplutônio que ele possa ter processado e convertido, para o quequer que ele tenha sido usado. Simplesmente precisamos saber",disse Bush a jornalistas após reunião do seu gabinete. "Além disso, ele pode chamar nossa atenção revelandototalmente suas atividades de proliferação [de armasnucleares]", disse Bush. Segundo uma fonte oficial norte-americana, a Coréia doNorte prometeu na nova mensagem cumprir sua parte no acordopluripartite deste ano, que prevê a desativação do programa dearmas nucleares em troca de benefícios econômicos ediplomáticos. "Vamos cumprir do nosso lado e esperamos que vocês cumpramdo seu", disseram os norte-coreanos, segundo a fonte dos EUA,que pediu anonimato. A Coréia do Norte, que testou armas atômicas em 2006,aceitou fornecer até o final do ano uma declaração "completa ecorreta" dos seus programas nucleares. Pyongyang prometeutambém desativar sua principal instalação nuclear. Segundo Bush, os EUA e os demais envolvidos na negociação-- China, Rússia, Japão e Coréia do Sul -- "concordam que háuma forma de Kim Jong-il avançar, e um passo importante é adeclaração total dos programas, dos materiais que possam tersido desenvolvidos para criar armas, bem como das atividades deproliferação do regime", afirmou Bush. O governo norte-americano está disposto a retirar a Coréiado Norte da sua lista de países que apóiam o terrorismo, o queacarreta sanções, especialmente financeiras, ao isolado Estadocomunista. (Reportagem adicional de Arshad Mohammed e JeremyPelofsky)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.