EUA restringem a cinco aeroportos entrada de passageiros de países atingidos por Ebola

Viajantes que chegam aos Estados Unidos oriundos de Libéria, Serra Leoa e Guiné, os países mais atingidos pelo surto de Ebola, devem entrar por um dos cinco aeroportos que têm sistema de monitoramento por telas em funcionamento, informou o Departamento de Segurança Interna dos EUA nesta terça-feira.

REUTERS

21 de outubro de 2014 | 15h02

Com as novas medidas, que entram em vigor a partir de quarta-feira, os passageiros vindos desses locais serão submetidos a testes de temperatura, entre outros protocolos, em aeroportos de Nova York, Nova Jersey, Washington, Atlanta e Chicago.

Os aeroportos selecionados representam 94 por cento dos voos para os Estados Unidos dos países mais afetados pelo Ebola.

As restrições se aplicam a todos os passageiros, incluindo os norte-americanos, e àqueles que podem ter chegado por terra ou mar.

(Reportagem de Jeffrey Dastin e Michele Gershberg)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEBOLAAEROPORTOSRESTRICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.