EUA retomam venda parcial de armas ao Barein

Os Estados Unidos vão retomar parcialmente as vendas de armamentos para o Barein, seu importante aliado no mundo árabe, apesar das preocupações relacionadas à repressão contra protestos populares nos últimos meses, afirmou o Departamento de Estado na sexta-feira.

REUTERS

11 Maio 2012 | 20h55

O governo Obama notificou ao Congresso que certas vendas seriam permitidas, mas que o fornecimento de mísseis TOW, de blindados Humvee e de alguns outros itens continuarão suspensos, segundo nota do Departamento de Estado.

"Tomamos a decisão de liberar itens adicionais ao Barein, cientes do fato de que há sérias questões não-resolvidas de direitos humanos que o governo do Barein precisa resolver", disse a nota.

O Departamento de Estado não informou o valor total dos itens liberados, mas enfatizou que o equipamento aprovado não é "usado para o controle de multidões".

A oposição, ligada principalmente à maioria xiita da população, continua realizando protestos regulares contra a família real sunita.

Entre os itens liberados para venda, segundo autoridades dos Estados Unidos, estão embarcações para vigilância portuária e peças para a modernização de motores turboélice usados em caças F-16.

Gás lacrimogêneo, seus lançadores e bombas de efeito moral continuam com a venda suspensa.

(Reportagem de Andrew Quinn)

Mais conteúdo sobre:
EUABAREINARMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.