EUA se negam a reconhecer Coreia do Norte como potência nuclear

A Coreia do Norte insistiu na terça-feira em ser reconhecida como uma potência nuclear, algo que os EUA imediatamente rejeitaram como sendo "nem realista nem aceitável".

ROBERT BIRSEL E STE, Reuters

23 de abril de 2013 | 12h15

Após semanas de tensão na península da Coreia, incluindo ameaças norte-coreanas de uma guerra nuclear, Pyongyang busca nos últimos dias pelo menos iniciar um diálogo preliminar com seus inimigos Washington e Seul.

O jornal norte-coreano Rodong Sinmun disse que o país considera inaceitáveis as condições impostas por EUA e Coreia do Sul para o diálogo -que a Coreia do Norte desmantele suas armas nucleares e suspenda seus lançamentos de mísseis.

"Se a RDPC (sigla oficial do país) se sentar à mesa com os EUA, precisa ser um diálogo entre Estados com armas nucleares, não um lado tentando forçar o outro a desmantelar as armas nucleares", disse o jornal.

Os EUA imediatamente rejeitaram reconhecer o status nuclear norte-coreano, e ministros de Relações Exteriores da UE criticaram Pyongyang por desenvolver armas nucleares e mísseis balísticos, e defenderam discussões "críveis" acerca de desnuclearização.

Tudo o que sabemos sobre:
EUACOREIAQNEGASTATUS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.