EUA se recuperam dos efeitos do Irene

Transbordamento de rios podem prolongar a duração das inundações e dificultar o restabelecimento de energia para algumas das quatro milhões de pessoas que estão sem luz

Efe,

29 de agosto de 2011 | 03h40

WASHINGTON - As autoridades dos Estados Unidos concentram seus esforços nesta segunda-feira, 29, nos trabalhos de assistência e resgate, após a passagem da tempestade tropical Irene que tirou quase 20 vidas e deixou mais de quatro milhões de famílias sem luz durante o fim de semana.

 

O presidente americano, Barack Obama, afirmou que o impacto de Irene permanecerá durante um tempo e seu perigo não acabou, por isso pediu aos americanos para manter o alerta.  

 

O principal temor das autoridades são as inundações que podem se prolongar durante semanas, em consequência das cheias dos rios, e as companhias elétricas já afirmaram que em alguns casos o restabelecimento do serviço elétrico pode atrasar até duas semanas.

 

Por enquanto, foram confirmadas a morte de 18 pessoas nos Estados da Carolina do Norte, Virgínia, Maryland, Pensilvânia, Connecticut, Nova York, Flórida e Nova Jersey, quase todas por causa da queda de árvores.   Segundo uma primeira avaliação, os danos econômicos causados pelo Irene poderiam ficar entre US$ 1 bilhão e US$ 4 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.