EUA suspendem ajuda alimentar à Coreia do Norte devido a míssil

Os Estados Unidos suspenderam a ajuda alimentar prevista à Coreia do Norte, já que o governo norte-coreano promete avançar com um plano para lançar um míssil de longo alcance, desafiando as advertências internacionais, disseram autoridades militares norte-americanas na quarta-feira.

PAUL ECKERT, REUTERS

29 Março 2012 | 08h19

A reclusa Coreia do Norte disse que está apenas enviando um satélite meteorológico ao espaço, mas a Coreia do Sul e os Estados Unidos dizem que é um teste de míssil balístico disfarçado.

A Coreia do Norte afirmou na terça-feira não havia nenhuma razão para disparar um míssil depois de firmar um acordo em fevereiro para suspender testes nucleares e de mísseis em troca de ajuda alimentar dos Estados Unidos.

Mas o secretário adjunto de Defesa para a Ásia e Assuntos de Segurança do Pacífico, Peter Lavoy, disse à Comissão de Serviços Armados da Câmara dos Deputados que o anúncio do lançamento violava o acordo.

"Acreditamos que isso reflete a falta de vontade deles de seguir com seus compromissos, os seus compromissos internacionais, e assim nós ... fomos forçados a suspender nossas atividades para prestar assistência nutricional à Coreia do Norte", Lavoy disse ao painel da Câmara.

A Coreia do Norte, que há três anos saiu de novo do grupo de negociações de seis nações para frear seu programa nuclear, declarou que o foguete viajará para o sul em direção às Filipinas ou à Indonésia, afirmou Lavoy aos deputados norte-americanos.

Autoridades militares dos EUA disseram ao painel da Câmara que o grande contingente do serviço militar do país asiático, seus programas de armas nucleares, mísseis balísticos e novas habilidades na guerra cibernética ameaçavam os Estados Unidos e seus aliados na região da Ásia-Pacífico.

(Reportagem adicional de Jack Kim, em Seul)

Mais conteúdo sobre:
EUACOREIANSUSPENDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.