EUA suspendem trânsito em importante rota entre Afeganistão e Paquistão

O Exército dos Estados Unidos suspendeu os embarques terrestres de carga que saem do Afeganistão por meio de uma importante rota que passa pelo Paquistão a fim de garantir a segurança dos motoristas, após os protestos de paquistaneses contra os ataques aéreos norte-americanos com aviões teleguiados, disse um porta-voz do Pentágono nesta terça-feira.

Reuters

03 de dezembro de 2013 | 22h11

A rota afetada, que vai do Portão Torkham, na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão, até a cidade portuária paquistanesa de Karachi, é crucial para os EUA por permitir a movimentação de suas tropas em direção ao sul e o transporte de equipamentos para fora do Afeganistão, país sem saída para o mar.

A rota é responsável por grande parte do tráfego terrestre da carga militar dos EUA através do Paquistão e tem sido alvo de manifestantes no Paquistão irritados com os ataques norte-americanos com aviões não-tripulados, os chamados drones.

"Estamos cientes de que protestos afetaram uma das principais rotas de trânsito comercial entre Paquistão e Afeganistão", disse o porta-voz do Pentágono, Mark Wright, à Reuters.

"Nós voluntariamente interrompemos os embarques de carga retrógrada dos EUA ... para garantir a segurança dos motoristas contratados para mover nossos equipamentos", acrescentou ele, referindo-se aos embarques que saem do Afeganistão.

A decisão dos EUA de suspender temporariamente seu uso da rota é outra dor de cabeça para os planejamentos militares, no momento em que o presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, põe em dúvida os planos norte-americanos de manter parte das tropas no país após o fim da missão, em 2014.

(Reportagem de Phil Stewart)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPAQUISTAOAFEGANISTAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.