EUA têm rotas para Afeganistão sem precisar do Paquistão, diz Pentágono

O Pentágono tem alternativas para as rotas terrestres através do Paquistão utilizadas para abastecer as forças dos Estados Unidos no Afeganistão e não dependente do percurso atual, disse uma autoridade dos EUA nesta segunda-feira.

REUTERS

09 de maio de 2011 | 15h26

"Estamos confiantes de que não estamos dependentes de qualquer elemento individual específico, e podemos continuar a enviar suprimentos para a operação no Afeganistão", disse Ashton Carter, subsecretário de aquisição, tecnologia e logística de Defesa, em entrevista à Reuters.

Mais problemas surgiram nas relações já frágeis entre os EUA e o Paquistão depois que forças dos EUA mataram o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, em um complexo perto de Islamabad, o que causou alguma apreensão sobre a capacidade militar dos EUA para levar suprimentos para as tropas de combate no Afeganistão, um país sem costa.

Em uma entrevista, Carter minimizou essas preocupações, observando que a logística da operação militar dos EUA foi desenvolvida para lidar com obstáculos inesperados, como as inundações devastadoras em todo o Paquistão, no ano passado.

"Quando o vulcão entrou em erupção, quando as inundações atingiram o Paquistão, quando aconteceu o terremoto no Haiti, o nosso sistema de logística foi resistente o bastante e tinha diversidade suficiente para que nós pudéssemos mudá-lo", disse Carter.

(Reportagem de Andrea Shalal-Esa)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAROTASAFEGANISTAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.