EUA terão nova estratégia sobre roubo de segredos comerciais

A Casa Branca vai lidar com o roubo de segredos comerciais dos Estados Unidos com uma nova estratégia para proteger as empresas norte-americanas de perder centenas de bilhões de dólares em uma área de preocupação crescente nas relações com a China.

Reuters

20 de fevereiro de 2013 | 15h08

O governo de Barack Obama vai lançar nesta quarta-feira suas propostas, um dia depois de uma empresa de segurança informática afirmar que acreditava que uma unidade militar secreta chinesa estava por trás de uma série de ataques de hackers.

A China negou as acusações feitas pela empresa, Mandiant, chamando-as de "não profissionais". Seu Ministério da Defesa disse que os ataques de hackers são um problema global e que a China é uma das maiores vítimas de ataques cibernéticos.

Executivos da GE e da American Superconductor, que fazem negócios na China, estarão na Casa Branca nesta quarta-feira para discutir a estratégia do governo, junto com o procurador-geral dos EUA, Eric Holder, a secretária do Comércio, Rebecca Blank, e a coordenadora da Política de Propriedade Intelectual da Casa Branca, Victoria Espinel.

Na semana passada, Dutch Ruppersberger, o principal democrata no Comitê de Inteligência da Câmara, disse que as empresas norte-americanas sofreram perdas estimadas em 2012 de mais de 300 bilhões de dólares, devido ao roubo de segredos comerciais, muitos deles por espionagem cibernética chinesa.

(Reportagem de Doug Palmer)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACASABRANCAROUBOSEGREDOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.