EUA vão retirar 5.000 homens do Iraque em dezembro

O número de soldados dos Estados Unidosno Iraque será reduzido em cerca de 5.000 homens com a saída deuma brigada de combate da violenta província de Diyala no mêsque vem, anunciaram oficiais militares norte-americanos nestesábado. A 3a. Brigada da 1a. Divisão de Cavalaria é a primeirabrigada a não ser substituída por novos envios de tropas dosEstados Unidos desde que o comandante dos EUA no Iraque,general David Petraeus, anunciou planos de reduzir forças emcerca de 20.000 homens até julho de 2008, devido ao declínio daviolência. No momento, há cerca de 162.000 soldados dos EUA noIraque. Mesmo que a brigada esteja se retirando, o número desoldados dos EUA em Diyala aumentará. Unidades de outraslocalidades no país serão enviadas à província a nordeste deBagdá. A 3a Brigada não é parte do reforço de 30.000 soldadosenviado pelo presidente George W. Bush no primeiro semestre de2007. Mas seu retorno marca a primeira grande retirada dehomens enviados para impedir que o Iraque entrasse em umaguerra civil completa. "A retirada sem um novo envio reflete a melhoria dasegurança no Iraque", disse em entrevista a jornalistas oporta-voz das Forças Armadas dos EUA, almirante Gregory Smith. "Se as condições permitirem, um total de cinco brigadas decombate será retirado ao longo dos próximos oito meses", disseSmith, explicando que uma brigada completa tem de 5.000 a 6.000soldados. O coronel David Sutherland, comandante da 3a Brigada, dissena mesma entrevista que a situação em Diyala é bem diferenteagora em comparação com 15 meses atrás. "Hoje, há esperança em Diyala", disse ele. Sutherland descreveu uma situação terrível no passadorecente de Diyala, uma província controlada por militantes daAl Qaeda, com milícias apoiadas pelo Irã realizando atentados emembros do antigo partido Baath, de Saddam Hussein, chegando aopoder. Um governo problemático "com medo de trabalhar" e afetadopela corrupção minava ainda mais a ordem, disse ele, enquantoos habitantes careciam de serviços básicos. Mas osassassinatos, sequestros e atentados suicidas declinaram emDiyala em mais de 68 por cento desde abril, disse ele. Sutherland disse que as tropas dos EUA, em particular,foram bem-sucedidas contra a organização islâmica sunitaal-Qaeda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.