EUA vão rever política de detenção de imigrantes, diz jornal

É possível que o governo federal construa e administre alguns dessescentros de detenção, afirma o NYT

Reuters e Efe,

06 de agosto de 2009 | 10h17

O governo de Barack Obama deve apresentar nesta quinta-feira, 6, um programa de reforma da polêmica política de detenção de imigrantes, segundo o jornal The New York Times. O diário, que atribui a informação a um funcionário governamental não identificado, afirmou que o plano ainda está em elaboração, mas prevê transformar o regime atual, que consiste em prisões de condado, prisões particulares e centros de detenção "em um sistema realmente civil". É possível que o governo federal construa e administre alguns desses centros de detenção.

 

Citando uma fonte oficial, o jornal disse que a meta é estabelecer uma maior centralização e supervisão sobre um sistema que detém cerca de 400 mil imigrantes por ano. Os detalhes são vagos, e as primeiras medidas devem levar meses ou anos, segundo o Times. O programa incluiria uma revisão dos contratos do governo com mais de 350 prisões locais e particulares, com a meta de "consolidar mais detentos em locais adequados para não-criminosos que enfrentam a deportação - alguns possivelmente em centros construídos e mantidos pelo governo."

 

O documento diz que o governo vai parar imediatamente de enviar famílias para o Centro Residencial T. Don Hutto, uma antiga prisão em Austin (Texas), criticada por colocar crianças atrás de cercas de arame farpado. "Estamos tentando sair do 'tamanho único'", disse ao jornal John Morton, secretário-assistente de segurança doméstica, que dirige a Agência de Fiscalização de Imigração e Alfândega. A detenção em larga escala continuará, disse ele, "mas precisa ser feita de modo pensado e humano."

Tudo o que sabemos sobre:
EUAimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.