Evo sugere mudança da sede da ONU dos EUA

Segundo presidente boliviano, delegação do país enfrentou problemas para conseguir visto de entrada nos EUA

Reuters,

27 de setembro de 2007 | 01h40

A Organização das Nações Unidas (ONU) deve considerar a retirada de sua sede dos Estados Unidos, sugeriu na quarta-feira, 26, o presidente da Bolívia, Evo Morales, reclamando que autoridades norte-americanas não o receberam bem.   Evo, que tem exaltado os direitos indígenas e possui fortes laços com o venezuelano Hugo Chávez e o cubano Fidel Castro, disse que muitas pessoas de sua delegação enfrentaram problemas em conseguir vistos de entrada nos EUA para assistir à Assembléia Geral da ONU esta semana.   "Eu não sei como todos vocês fizeram para chegar aqui aos Estados Unidos", falou Evo para a assembléia. "Pelo menos minha delegação teve grande dificuldade com os vistos". "Meus ministros aqui foram sujeitos a horas e horas de controle nos aeroportos", disse.   O boliviano também criticou o presidente norte-americano, George W. Bush, após o líder dos EUA se referir a Fidel como um ditador cruel em seu discurso na terça-feira.   "Alguns de nós estamos praticamente ameaçados pelos comandantes do país, pelo presidente Bush", acrescentou. "Talvez, se este for o caso, devemos mudar a sede das Nações Unidas. Talvez precisemos fazer pesquisa sobre isso".

Tudo o que sabemos sobre:
ONUAssembléia GeralEvoMoralesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.