Ex-embaixador pode ser o novo enviado dos EUA à Coreia do Norte

Stephen Bosworth, ex-embaixador norte-americano na Coreia do Sul, é o nome mais cotado para ser enviado dos Estados Unidos às negociações sobre as ambições nucleares norte-coreanas, que envolvem seis países, informaram fontes próximas ao tema na quarta-feira. As fontes falaram sob a condição de não ser identificadas. Elas indicaram que a escolha do enviado é uma questão bastante importante, pois antecede uma visita da secretária de Estado, Hillary Clinton, ao Japão, Indonésia, Coreia do Sul e China, na semana que vem. Encontrado em sua casa, Bosworth recusou-se a comentar se será ou não escolhido como enviado. Um porta-voz do departamento de Estado também se recusou a comentar sobre o assunto. Uma das prioridades da agenda de Hillary é discutir qual deve ser a abordagem em relação à Coreia do Norte, que se comprometeu, em 2005, a abandonar seus programas nucleares em um acordo que envolveu seis países -- as duas Coreias, China, Japão, Rússia e Estados Unidos. Mas Pyongyang testou um dispositivo nuclear em 2006 e, desde então, tem demorado a cumprir a promessa de desmantelar seu programa baseado no enriquecimento de plutônio, além de recusar-se a acatar o regime de inspeção. A atitude travou o processo multilateral. Analistas acreditam que um dos maiores objetivos de Hillary na Ásia seja garantir a aliados como o Japão e a Coreia do Sul que os Estados Unidos não vão colocá-los em risco em suas negociações com a Coreia do Norte, consultando-os diretamente sobre as estratégias de negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.