Ex-sacerdote acusa superior de abusá-lo sexualmente nos EUA

Ben Rodríguez foi à Justiça após saber que Gordon Pillon tinha se envolvido em um novo caso de abuso

EFE

21 de abril de 2009 | 05h12

Um ex-sacerdote católico denunciou nesta segunda-feira outro religioso no condado de Orange (sul da Califórnia) por submetê-lo a diversas humilhações sexuais quando era um adolescente sob seus cuidados, informou a imprensa local.

 

Ben Rodríguez, de 45 anos, levou o caso à Justiça após saber que seu antigo mentor tinha se envolvido em um novo suposto caso de abuso sexual contra outro menor. Segundo Rodríguez, o sacerdote Gordon J. Pillon o abusou em um apartamento que pertencia à igreja Nossa Senhora de Guadalupe na localidade da Habra, quando ele tinha entre 15 e 18 anos.

 

Rodríguez declarou que os episódios de humilhação começaram quando seus pais tramitavam o divórcio, momento no qual Pillon se transformou em seu guia espiritual. "Gordon não era só um padre, era como uma personalidade de uma seita. Não tinha consciência", disse o denunciante.

 

Pillon, que negou as acusações, foi quem influiu Rodríguez a escolher a vida religiosa, e os dois voltaram a se encontrar anos mais tarde em Illinois.

 

Rodríguez se transformou então em ajudante de Pillon. Em 2006, soube que um jovem tinha passado por uma situação parecida com a sua, momento no qual decidiu notificar o ocorrido à diocese de Peoria, onde servia há 16 anos.

 

"Quando fiz meu relatório soube que seria o fim do meu sacerdócio. Isto é como uma irmandade, quando faz algo contrário tem um problema", comentou Rodríguez, que finalmente optou por levar o caso à Justiça comum.

 

"Fiquei atônito que ele tenha decidido ir à Justiça comum", afirmou Pillon, que explicou que, depois de Rodríguez o acusar a seus superiores, o caso "chegou a Roma e ficou provado que não era verdade".

Tudo o que sabemos sobre:
ABUSOEUAIGREJA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.