Ex-soldado pega prisão perpétua por matar e estuprar no Iraque

Em 2006, americano Steven Green abusou de menina de 14 anos e depois matou ela e toda sua família em Bagdá

Agência Estado e Associated Press,

21 de maio de 2009 | 19h24

Um ex-soldado americano culpado de estupro e múltiplo assassinato cometidos quando cumpria serviço militar no Iraque foi poupado da pena de morte nesta quinta-feira, 21, e acabou condenado à prisão perpétua depois de os jurados não terem chegado a uma decisão unânime quanto à sentença.

 

O ex-soldado Steven Dale Green foi a julgamento porque, em março de 2006, estuprou uma menina de 14 anos e depois executou a vítima e toda a família dela em uma cidade nas proximidades de Bagdá. Os jurados começaram a deliberar na quarta-feira e hoje chegaram à pena de prisão perpétua. A sentença será formalmente pronunciada por um juiz em 4 de setembro.

 

No dia do crime, Green e outros três soldados foram à casa da família da vítima, onde Green e dois de seus colegas violentaram a menina. Depois, Green assassinou a jovem, os pais e a irmã dela.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.