Arquivo/AP
Arquivo/AP

Ex-vice-presidente Dick Cheney recebe novo dispositivo cardíaco

Segundo Cheney, nova tecnologia melhora sua função cardíaca e o permite ter uma vida mais ativa

REUTERS

14 de julho de 2010 | 18h53

O ex-vice-presidente norte-americano Dick Cheney, que tem um longo histórico de problemas cardíacos, anunciou nesta quarta-feira, 14, que se submeteu à implantação de um novo dispositivo para auxiliar o funcionamento do coração.

"Há poucas semanas, ficou claro que eu estava entrando em uma nova fase da doença, quando comecei a experimentar uma crescente insuficiência cardíaca congestiva", disse Cheney, de 69 anos, em nota.

"Após uma série de exames e discussões com meus médicos, decidi tirar partido de uma das novas tecnologias disponíveis, e implantar um Dispositivo de Assistência Ventricular Esquerda (LVAD, na sigla em inglês)", afirmou.

Cheney explicou que o LVAD "é uma pequena bomba implantável que melhora a função cardíaca e me permitirá retomar uma vida ativa."

O republicano, que foi vice-presidente de George W. Bush, já teve cinco ataques cardíacos, o último deles em fevereiro.

Ele já havia implantado um desfibrilador para monitorar o coração e aplicar choques em caso de arritmia. O mecanismo foi substituído em 2007 porque estava com baterias fracas.

Estudos mostram que o LVAD reduz pela metade o risco de morte entre pacientes com insuficiência cardíaca avançada, ampliando a expectativa de vida média de 3,1 para mais de 10 meses.

(Reportagem de Steve Holland e Maggie Fox)

Tudo o que sabemos sobre:
EUACHENEYCORACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.