Exaustos, passageiros de navio danificado chegam ao Alabama

Um navio de passageiros que passou mais de quatro dias sem energia no Golfo do México chegou rebocado ao porto de Mobile (Alabama) na noite de quinta-feira, e os ocupantes festejaram o final de uma viagem "infernal", marcada por banheiros transbordando e pelo mau cheiro nas cabines.

KAIJA WILKINSON, Reuters

15 de fevereiro de 2013 | 09h59

O drama do Carnival Triumph foi transmitido ao vivo nos canais a cabo dos EUA, criando mais um pesadelo para a empresa Carnival Corp., maior operadora mundial de cruzeiros e dona do navio Costa Concordia, cujo naufrágio no ano passado, na Itália, deixou 32 mortos.

Centenas de pessoas assistiram à chegada do navio. No convés, os passageiros aplaudiam e agitavam toalhas e lanternas.

Funcionários da Carnival disseram que o desembarque dos mais de 4.200 ocupantes do navio deveria levar cinco horas, já que apenas um elevador estava funcionando. Mais de cem ônibus estavam prontos para levar passageiros numa viagem de sete horas até Galveston, no Texas, destino originalmente planejado do navio. Outros preferiram pernoitar em Mobile e voltar para suas casas de avião, segundo a Carnival.

Um incêndio na casa das máquinas do navio, no domingo, desativou a energia e o sistema hidráulico na maior parte da embarcação de 893 pés (272 metros), que ficou à deriva.

(Reportagem adicional de David Adams e Kevin Gray, em Miami

Tudo o que sabemos sobre:
EUAALABAMANAUFRAGIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.