EXCLUSIVO-Embaixador alerta contra avanço do Irã no Iraque

O embaixador norte-americano no Iraquealertou na quinta-feira que a desocupação militar do paísabrirá as portas para "um grande avanço iraniano", queameaçaria interesses dos EUA na região. O diplomata Ryan Crocker também acusou Teerã de tentarenfraquecer o governo iraquiano, liderado por xiitas, para que"de uma forma ou outra (o Irã) o controle". O Irã nega asacusações norte-americanas de que estaria armando e treinandomilícias xiitas do Iraque. Crocker e o comandante militar dos EUA no país, generalDavid Petraeus, devem apresentar em setembro ao Congresso umrelatório sobre aspectos políticos e militares que serádefinitivo para a permanência ou retirada das tropas. As pesquisas sugerem que a maioria dos norte-americanosestá contra a guerra, iniciada há mais de quatro anos. Osdemocratas, majoritários no Congresso, querem que o governocomece a retirar as tropas assim que possível. A Casa Brancaresiste a tais apelos. "Se a liderança quiser agir de forma diferente, tenho aobrigação de conversar um pouquinho sobre as consequências deretirar (as tropas)", disse Crocker à Reuters em seuescritório, na chamada Zona Verde de Bagdá. "Uma área de clara preocupação é o Irã. Os iranianos nãovão a lugar nenhum. Tenho preocupações significativas de queuma retirada da coalizão levaria a um grande avanço iraniano. Eprecisamos considerar quais seriam as consequências disso." Crocker já encontrou três vezes o embaixador do Irã emBagdá para discutir tais preocupações, apesar do apoiodeclarado de Teerã ao governo iraquiano. O Irã diz que aviolência no Iraque é resultado da ocupação norte-americana. "Com base no que vejo no terreno, acho que eles estãobuscando um Estado que possam, de uma forma ou outra,controlar, enfraquecido a ponto de que Teerã possa estabelecersua agenda", afirmou Crocker. O veterano diplomata, que fez a maior parte da sua carreirano Oriente Médio e é fluente em árabe, disse que o Irã estábuscando "maior influência, maior pressão sobre o governo". No relatório de setembro, Petraeus vai analisar osresultados do reforço militar de 30 mil soldados enviado nesteano pelo governo Bush, enquanto Crocker vai relatar o --porenquanto pífio-- processo de reconciliação política entre asfacções iraquianas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.