Explosão em refinaria nos EUA deixa quatro de mortos

O número de mortos pode aumentar nas próximas horas, já que quatro pessoas continuam desaparecidas

EFE

09 de fevereiro de 2008 | 04h24

Pelo menos quatro pessoas morreram e cerca de 40 ficaram feridas na explosão em uma refinaria de açúcar no estado da Geórgia (Estados Unidos), confirmaram as autoridades. O número de mortos pode aumentar nas próximas horas, já que quatro pessoas continuam desaparecidas. Além disso, vários dos feridos se encontram em estado grave, informaram as fontes.  Os investigadores acreditam que a explosão começou em uma sala onde trabalhadores enchem o açúcar, indicou a "CNN". Segundo Joyce Baker, que ministra classes de primeiros socorros na Cruz Vermelha, aproximadamente treze homens saíram correndo da refinaria com queimaduras de terceiro grau no corpo. "Era como caminhar no inferno", afirmou. No total, de 62 pessoas foram levadas a hospitais da área próxima a Savannah, segundo o porta-voz da Agência de Gestão de Emergências da Geórgia, Buzz Weiss. A explosão foi tão grande que ambulâncias e equipes de emergência de doze condados precisam se dirigir ao local do acidente, segundo Weiss. O médico Jay Goldstein, do centro médico Memorial Health, disse que muitos dos feridos tratados no hospital estão em estado grave. "Vimos pessoas com queimaduras desde as mãos até 80% ou 90% do corpo", afirmou. A Guarda Litorânea dos Estados Unidos isolou o rio Savannah ao redor do porto e helicópteros rastreiam seu curso em busca de algum corpo que possa ter sido arrastado até a água.  Após a explosão, as instalações da refinaria parecem uma "pequena zona de guerra", segundo o capitão Matt Stanley, do Departamento de Bombeiros de Savannah. As chamas saíram do edifício principal e se propagaram a outras partes da refinaria da empresa Imperial Sugar, que é o maior empregador de Port Wentworth.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.