Fábrica da Airbus nos EUA deve criar 2.500 empregos

A Airbus deve criar cerca de 2.500 empregos de construção civil para levantar uma nova linha de montagem da empresa no valor de 600 milhões de dólares em Mobile, no Alabama, e de 400 a 500 empregos em tempo integral assim que a produção começar em 2017, disse uma fonte familiar aos planos neste sábado.

ANDREA SHALAL-ESA, Reuters

30 de junho de 2012 | 16h39

A fabricante de aviões europeia, de propriedade da EADS, está prestes a anunciar os planos de erguer a fábrica para seu avião de passageiros A320, que irá começar a produzir quatro aviões por mês em 2017, segundo várias pessoas familiares aos planos.

O anúncio pode ser feito já na segunda-feira.

Em longo prazo, a instalação também deve atrair um número de fornecedores importantes para a região, como fabricantes de motores de jatos e empresas que produzem componentes-chaves para aeronaves que exigem controle de qualidade local, disseram as fontes.

Historicamente, as instalações de fabricação aeroespacial resultam em pelo menos duas vezes o emprego direto na fábrica. Mas as oportunidades iniciais de emprego em Mobile vão ficar centralizadas nos negócios de construção, com algumas pessoas estimando a criação de cerca de 2.500 empregos nos próximos três ou quatro anos, disse uma das fontes.

A Airbus se ofereceu para construir a fábrica de montagem ali para adoçar a oferta da EADS para um contrato de 35 bilhões de dólares de avião de reabastecimento militar que ela venceu primeiro em 2008, mas então perdeu para a Boeing Co durante uma competição disputada no ano passado.

Um funcionário local disse à Reuters na sexta-feira que a fábrica iria criar um número significativo de empregos diretos, e poderia atrair muitas empresas que forneceriam componentes para os novos aviões de passageiros.

Mais conteúdo sobre:
EUAAIRBUS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.