Falar de manipulação em dado de emprego é 'ridículo', diz secretária

Segundo Hilda Solis, da pasta de Emprego nos EUA, questionamento sobre números de vagas é 'insulto'

Reuters

05 de outubro de 2012 | 11h21

WASHINGTON - A secretária do Trabalho dos Estados Unidos, Hilda Solis, ao responder a uma pergunta feita por um jornalista de TV que colocou em dúvida a validade dos dados de desemprego nos Estados Unidos, disse nesta sexta-feira, 5, que a ideia de que os números poderiam ter sido manipulados é "ridícula".

 

Veja também:

linkTaxa de desemprego nos EUA é a menor desde janeiro de 2009

 

"Eu me sinto insultada quando ouço isso, porque temos uma organização civil de serviços muito profissional. São os nossos melhores e mais bem treinados indivíduos", disse ela à CNBC. "É realmente ridículo ouvir esse tipo de afirmação".

 

O ex-CEO da General Electric Jack Welch escreveu no Twitter uma mensagem colocando em dúvida a validade dos dados de emprego logo após a divulgação oficial do Departamento do Trabalho, nesta sexta-feira.

A taxa de desemprego caiu para uma mínima em quase quatro anos de 7,8 por cento em setembro, um potencial impulso para a tentativa de reeleição do presidente Barack Obama.

O Departamento do Trabalho informou que o desemprego caiu no mês passado em 0,3 ponto percentual, para o menor nível desde janeiro de 2009, com os empregadores acrescentando 114 mil novas vagas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.