Tina Fineberg/AP
Tina Fineberg/AP

Falta de sono agravou problema cardíaco, diz Clinton

Trabalho excessivo também contribuiu para doença; ex-presidente passou por cirurgia na semana passada

Associated Press,

17 de fevereiro de 2010 | 20h07

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton declarou nesta quarta-feira, 17, que a falta de sono contribuiu para a doença cardíaca que o levou ao hospital na semana passada.

 

Clinton, de 63 anos, que na semana passada foi submetido a um procedimento para desobstruir uma artéria, disse que estava trabalhando excessivamente em favor das vítimas do terremoto no Haiti e que isso causou seu mal estar.

 

O ex-mandatário fez suas declarações em um evento onde falou sobre os perigos da obesidade infantil, e garantiu que seguirá trabalhando tão duro quanto sua saúde o permita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.